Páginas

É só saudade


Sabe... Às vezes dói lá no fundo. Em uma parte do meu coração que eu insisto em esconder para todo o mundo que existe. Hoje foi mais um daqueles dias. Aconteceu. Sonhei com você. Sonhei que tínhamos voltado a nos falar, só isso. Não éramos namorados, amantes ou sequer nos amávamos  Mas nós éramos amigos, como sempre fomos antes de tudo dar errado. Será que você também sente falta? Eu sinto. Sinto falta das coisas simples, do seu sorriso, do seu cheirinho e do seu jeito bobo de dizer que me amava mesmo quando eu não queria saber o que era amor. O problema foi que eu descobri o que era amar tarde demais.

Descobri que te amava quando te perdi. Parece clichê, mas foi. Nós fomos um filme americano - daqueles bem clichês - que eu não me cansaria de assistir. Exceto pela parte em que não tivemos final feliz. Não tivemos final algum. Não sentamos em uma mesa e decidimos que seria melhor assim. Não houve lágrimas, apelos e nem confissões de última hora. Nós apenas nos afastamos, como quem não aguenta mais sofrer e amar ao mesmo tempo. Nos afastamos achando que um dia a vida nos colocaria juntos de novo. Mas sabe qual o nosso problema? Somos exatamente iguais. Você talvez um pouco mais sentimental. Eu talvez um pouco menos vingativa. Mas no fim do dia, os dois acham que merecem um pedido de desculpas. E eu não tenho o costume de pedir desculpas a ninguém. Me arrepender, só do que não fiz.

Então eu te deixei livre. Te deixei partir. Desejei um infinito de coisas boas que não desejo nem para mim. Baixinho, pedi para que você fosse muito feliz. Torci para que você encontrasse uma garota que soubesse valorizar tudo aquilo que eu não valorizei. Não tenho rancor, ódio ou qualquer outro sentimento ruim. De você restou apenas saudade. Uma saudade boa. Às vezes forte demais. Às vezes esquecida. Confesso que hoje estou sentimental além da conta. Mas me perdoa vai, é que eu acordei com saudade.

Eu não espero que você um dia me perdoe, até porque eu nunca te perdoei. Mas eu sei, que lá no fundo, você também sente a mesma saudade.

Esse texto foi escrito por Isabela Freitas do blog Isabela Freitas.

7 comentários:

  1. Lindo o texto! Você escreve super bem. Me encaixei nele pois no meu primeiro namoro com meu namorado atual (meio confuso hehe) eu não gostava tanto dele e percebi que realmente gostava quando o perdi hehe

    Passa lá no Just Babis (:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Barbara, obrigada, mas eu não escrevi o texto, ele é da Isabela Freitas. É normal, a gente só dá valor quando não tem mais as coisas.

      Excluir
  2. Nossa, que lindo!
    Acho que todo mundo já passou ou um dia vai passar por uma situação dessas!
    Dá vontade de voltar no tempo e mudar oq fizemos de errado, e dói saber q isso não é possivel, aí só resta a saudade!

    Bjs

    http://hippiedeblush.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente Sâmya, isso é um fato pra todos. Uma pena que não dá para voltar no tempo. :(

      Excluir
  3. Não sei, mas me identifiquei muito com dois amigos meus. Hm..

    ResponderExcluir
  4. Não sei porque, mas me identifiquei muito com dois amigos meus.. Hmm..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se for o que to pensando, não é não. u.u

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Layout feito por Adália Sá | Não retire os créditos